Sábado, 16 de Janeiro de 2021
11 9.9179-4942
Anúncio
Saúde Fique Sabendo.

Profissionais da saúde falam sobre enfrentamento às IST’s, diagnóstico precoce, tratamento e desafios durante a pandemia

diagnóstico precoce, tratamento e desafios durante a pandemia

30/11/2020 16h55
20
Por: Noticias Fonte: SECOM
Profissionais da saúde falam sobre enfrentamento às IST’s, diagnóstico precoce, tratamento e desafios durante a pandemia

Oficialmente, o Dezembro Vermelho começa amanhã (1/12), data que marca o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, mas, nesta segunda-feira (30/11), a Secretaria de Saúde de Cotia abriu a Campanha Fique Sabendo 2020 (que tradicionalmente acontece em dezembro – veja programação abaixo), com a participação de dezenas de profissionais da saúde em uma Web Conferência. Foram trocadas informações e experiências que trataram desde as ações preventivas, educativas, testes rápidos, diagnósticos precoces, tratamentos e todo o esforço necessário para garantir a continuidade no tratamento por parte dos pacientes para aumentar a qualidade de vida e encerrar o ciclo de disseminação de doenças como Sífilis, Hepatites, HIV/Aids e IST (Infecção Sexualmente Transmissível).

 

O evento foi mediado pela dentista e coordenadora de Planejamento da Secretaria de Saúde de Cotia, Débora Spínola. A primeira palestra foi a médica sanitarista Maria Clara Gianna. Entre diversos assuntos, ela lembrou que o preconceito ainda é um grande problema a ser enfrentado quando o assunto é IST e que os avanços neste sentido não seguiram o avanço que foi dado no diagnóstico e tratamento de pacientes. “Ainda existe preconceito, estigmas em relação a quem vive com Aids. Conversar é muito importante. O trabalho do SUS tem bons indicadores, tivemos queda de óbitos ao longo do tempo, mas temos muito diagnóstico tardio, temos que falar do acesso ao diagnóstico precoce”, destacou a médica. Ela também reforçou a necessidade de o serviço de saúde fortalecer a divulgação e o trabalho de atendimento junto à população mais vulnerável.

 

A enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Cotia, Luiza Maria Pereira Amaral, falou sobre a série história da Campanha Fique Sabendo em Cotia que, neste ano, chegou ao 13º ano. Em 2018, foram realizados apenas 36 testes rápidos, já em 2019, foram 1180. “Avançamos muito”, disse Luiza. Em relação à detecção de HIV, a série apresentada mostrou que em 2008, foram 4 diagnósticos feitos na Campanha Fique Sabendo, o pico foi em 2015, com 6 casos positivos, em 2019, a campanha identificou 4 novos casos de infecção. “Todos os pacientes recebem orientação e já são encaminhados para o tratamento”, destacou. Já em relação à Sífilis, em 2019, foram detectados 15 novos casos.

 

A médica infectologista do Hospital Regional de Cotia, Mariana Bataline, falou sobre a importância do diagnóstico precoce de Sífilis. “Sífilis é uma doença que tem cura, mas os números mostram que o percentual de cura é muito inferior aos casos diagnosticados. A busca por atendimento em situação avançada e o abandono do tratamento são os maiores problemas que o serviço de saúde precisa enfrentar”, disse. Ela falou da importância do pré-natal que ajuda na identificação de Sífilis congênita e importância do tratamento que é feito com antibióticos acessíveis.

 

A Assistente Social e coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Cotia, Silvana Silva, falou da evolução do HIV em Cotia e dos avanços na estrutura de atendimento ao longo dos últimos anos. “O programa IST/Aids começou em 2002, em Cotia, era apenas uma sala na UBS do Portão e, em 2012, iniciamos o SAE/CTA com uma equipe formatada por médicos, enfermeiros, auxiliares, farmacêutico, assistente social.  O SAE/CTA oferece todo serviço de acolhimento, orientação, testagem, medicação e está aberto para qualquer pessoa, de segunda a sexta-feira, na rua na Rua Valdionor Belotti, 105, bairro Santo Antônio do Portão”, destacou Silvana. Atualmente, o SAE/CTA atende 392 pacientes.

 

Outro palestrante da Web Conferência foi o psicólogo Pedro Henrique Jardim. Ele falou sobre o impacto do diagnóstico reagente para HIV na vinculação do paciente ao serviço especializado. O especialista orientou sobre a necessidade de acolhimento correto, informações seguras e precisas ao paciente, vínculo e todos os cuidados necessários para evitar evasão de tratamento. Já o farmacêutico Nélio Girardo, do SAE/CTA, falou sobre os desafios de atendimento durante a pandemia, das adequações necessárias para segurança dos pacientes e dos profissionais. “Tivemos alguma baixa na equipe, por serem pessoas do grupo de risco, mas nos adaptamos e o atendimento não parou e não pode parar”, lembrou. Entre as providências tomadas estão a adoção do atendimento por Telemedicina, renovação automática de receitas médicas, cabine de teste com fluido oral. “Registramos um aumento de 15% na procura por PEP, que é Profilaxia Pós-Exposição, medicação oferecida gratuitamente pelo SUS. Este aumento foi anotado neste período de pandemia, em relação aos meses de março e novembro de 2019”, citou Nélio.

 

Participaram da Web conferência: Débora Spínola Pinheiro, dentista e coordenadora de Planejamento da Secretaria de Saúde de Cotia; Naiara Rodrigues Martins, Enfermeira da UBS Jardim São Vicente; Maria Clara Gianna, médica sanitarista; Soraya Fernandes de Moraes, Enfermeira e coordenadora da Saúde Mental; Jamile Nepomuceno, Enfermeira Apoiadora da Região Centro-Sul; Renata da Silva Almeida Santos, Enfermeira e responsável técnica pelo SAMU Cotia; Eliana Conceição, Secretária da Mulher de Cotia; Danielle Rodrigues Silva Evangelista, Enfermeira Apoiadora Região Granja Viana; Adriana Marques de Souza, Enfermeira da UBS Recanto Suave; Paola Maresca Kertesz, Enfermeira e Coordenadora do Núcleo de Educação Permanente da Saúde de Cotia; Daniella Xavier Freire Pereira, Enfermeira Apoiadora da UBS Atalaia e Região Caucaia; Thainy de Souza Dias, Vigilância Epidemiológica de Cotia; Marina Vasquez Mato, Pronto Atendimento Caucaia; Célia Pawel, Rotary Club de Cotia Mulheres Empreendedoras - distrito 4563; Pedro Henrique Jardim, Psicólogo - SAE/CTA; Nélio Girardo, farmacêutico e coordenador municipal do Programa IST/AIDS; Merieni, Vigilância  Epidemiológica de Cotia e Interlocutora do Programa Municipal de TB/Hansen; Gisele e Valéria, enfermeiras da UBS Caucaia; Tânia Cláudia Inácio Barbosa, Enfermeira e Coordenadora Técnica; Nilza Ferreira, Enfermeira e Coordenadora Técnica; Katia Campos, coordenação técnica Secretaria de Saúde de Cotia; Mônica Bonfim, Enfermeira técnica responsável do Pronto Atendimento Parque São George.

 

 

 

 

 

Programação Campanha Fique Sabendo 2020 (durante o mês de dezembro)

 

 

Ele1 - Criar site de notícias