Quarta, 26 de Janeiro de 2022
29°

Pancada de chuva

Cotia - SP

Geral São Paulo

Saúde promove 14ª edição de campanha de testagem de HIV e Sífilis

Neste ano, 96,4% dos municípios do Estado aderiram à campanha “Fique Sabendo” e cerca de 365 mil testes devem ser realizados

29/11/2021 às 12h30
Por: Benilton Silva Freitas Fonte: Secom Estado de São Paulo
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Estado de São Paulo
Foto: Reprodução/Secom Estado de São Paulo

No Dia Mundial da Luta Contra a Aids (1º de dezembro), a Secretaria de Estado da Saúde dá início a 14ª edição da campanha anual “Fique Sabendo” em todo o estado de São Paulo. Neste ano, 622 municípios (96,4%) aderiram à iniciativa e irão promover ações de intensificação de testagem de HIV e Sífilis junto às populações mais expostas às doenças.

Por todo o Estado, deverão ocorrer cerca de 365 mil exames, em sua grande maioria realizados pelo método rápido, com resultado no mesmo dia. Serão 150,1 mil testes rápidos de HIV e 148,8 mil de sífilis, com oferta também de exames convencionais (37,9 mil de HIV e 28,2 mil de sífilis).

A campanha é realizada pelo Centro de Referência e Treinamento IST/Aids-SP em parceria com o programa de Saúde do Adolescente, ambos da pasta estadual, e conta com o apoio da Secretaria de Administração Penitenciária e da área de Atenção Básica.

Cada município será responsável por desenvolver as estratégias apropriadas para sua localidade, adotando as medidas de prevenção e proteção contra a COVID-19. Cerca de 37% (229) dos municípios participantes sinalizaram ampliação de suas programações para os fins de semana, além dos dias úteis.

“Fazer o diagnóstico e tratar as pessoas que vivem com estas doenças é uma forma efetiva de melhorar a qualidade de vida e quebrar a cadeia de transmissão. Justamente por isso a campanha anual intensifica um trabalho que o SUS realiza durante o ano todo voltado à prevenção das ISTs (Infeccções Sexualmente Transmissíveis)”, comenta o Secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

A Fique Sabendo visa levar os testes a mais pessoas, com garantia de sigilo, confiança, qualidade no processo diagnóstico, vinculação à referência e acesso oportuno ao tratamento. Por isso, além das 4,9 mil Unidades Básicas de Saúde (UBS) que realizarão ações, há também atividades extramuros de testagem, que ampliam o acesso ao serviço em locais fora das unidades de saúde e 53,8% dos municípios farão esse tipo de ação.

Embora a campanha ocorra no mês de dezembro, o Estado de São Paulo oferta testes para HIV e sífilis gratuitos o ano todo. Saiba onde no site: www.crt.saude.sp.gov.br, ou pelo Disque IST/Aids: 0800-16-25-50. Há também o WhatsApp ‘Conversaria sem tabu” no número (11) 99130-3310, e nas redes sociais do CRT: @crtaidssp.

Fique Sabendo na capital

A Secretaria promove, das 9h às 14h em 1º de dezembro, ação de testagem na Casa do Adolescente de Heliópolis, localizada dentro do Ambulatório Médico de Especialidades (AME) Barradas. Serão disponibilizados 110 testes para HIV e 110 para sífilis, além de 10 mil camisinhas masculinas (externas) e 2 mil femininas (internas), entre outros itens. Além disso, o evento terá atividades diversas de prevenção combinada. O evento será aberto ao público e o acesso é feito pelo endereço Avenida Almirante Delamare, nº 1.534 – Cidade Nova Heliópolis, zona Sul da Capital.

Já na Estação Sacomã do Metrô, da linha 2-Verde, o mutirão vai das 10h às 15h. No local, serão ofertados cerca de 600 autotestes para HIV, com distribuição de 7,2 mil preservativos masculinos (externos), 2 mil preservativos femininos (internos), gel lubrificante e folders de conscientização, com apoio da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô).

Na estação Luz do Metrô, da linha 1-Azul, a ação ocorre das 10h às 14h. Além de 600 autotestes, serão disponibilizados também 300 testes rápidos de HIV e Sífilis, com acolhimento, aconselhamento e encaminhamento para tratamento caso necessário.

Já o CRT promove ações durante os sete dias da campanha, com cabines de autoteste das 9h às 17h, todos os dias. Em 2 de dezembro, todos que passarem pela cabine poderão realizar também testes para sífilis.

A campanha perdura durante todo o mês do “Dezembro Vermelho”, com ações no Pátio do Colégio, no centro de São Paulo, em 9 de dezembro. Este evento conta com a parceria da Secretaria da Justiça e disponibilizará 300 testes rápidos de HIV, 300 autotestes de HIV, 7,2 mil preservativos masculinos (externos) e 2 mil femininos (internos).

Nos dias 10 e 13, o CRT promove ainda oficinas de Prevenção Combinada no complexo do Brás, em parceria com a Fundação Casa, reunindo representantes de cada Centro: Brás, Mauá, Litoral e Piracicaba. Serão quatro oficinas, sendo duas em 10 de dezembro, e duas em 13 de dezembro. O objetivo é levar informações sobre as novas estratégias de prevenção ao HIV e Aids, diversidade sexual e zero discriminação, destinadas aos vários trabalhadores da Fundação Casa.

Sobre HIV e sífilis

Ambos os vírus podem ser transmitidos ou adquiridos através da relação sexual desprotegida, ou por meio do contato com mucosas ou área ferida do corpo, além do compartilhamento de seringas e agulhas. Também pode ocorrer transmissão congênita, ou seja, quando as crianças já nascem portadoras dos vírus.

Nem toda a pessoa que se infecta pelo HIV tem Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida). Isto porque algumas pessoas podem não desenvolver sintomas mesmo após a infecção e neste caso, passam a viver com o vírus. A Aids é o estágio mais avançado da infecção pelo HIV e surge quando o organismo apresenta baixa imunidade, facilitando o aparecimento de outras infecções oportunistas. O primeiro caso da doença ocorreu em SP em 1980 e, até junho de 2020, foram notificados 281.093 casos de Aids. Até junho de 2021, foram 121.919 infecções pelo HIV.

Há também três classificações da sífilis: a adquirida, por meio de relação sexual; a congênita, por transmissão vertical (da mãe para bebê); e gestacional (infecção no período de gestação). Em SP, foram notificados, em 2019, 37.299 casos de sífilis adquirida, 4.013 de congênita e 12.676 casos em gestantes. Em 2020, até junho, foram 4.615 em gestantes, 1.391 de congênita e 9.915 adquirida.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias